Base Ecológica: apoiando pesquisas e educação

A Base Estudo de Ecologia e Educação Ambiental Miguel Castarde, chamada carinhosamente pelos jundiaienses de Base Ecológica, vem, há quase três décadas, atendendo pesquisadores de diversas partes do país e mesmo do exterior, para realização de pesquisas em diferentes áreas, como ecologia, botânica, zoologia e geologia, entre outras.

Localizada na Serra do Japi, em uma área de 120 mil metros quadrados, a Base Ecológica foi inaugurada pela Prefeitura de Jundiaí em dezembro de 1992, com o objetivo de dar suporte às pesquisas desenvolvidas pela UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas.

Os pesquisadores da UNICAMP já atuavam na Serra do Japi desde 1980, estudando a vegetação e morcegos, mas não tinham um local que lhes servisse de apoio.

 

Na década de 1990, foi feito contato com a Prefeitura, que resolveu apoiar um programa de pesquisas.

Buscou-se, na época, um local que pudesse abrigar os pesquisadores e que servisse de apoio ao ensino de ecologia, e de educação ambiental voltado à comunidade.

A Prefeitura acabou por adquirir um prédio que havia pertencido a monges capuchinhos e, posteriormente, servido como asilo.

Nesse mesmo período, foi criada a Reserva Biológica Municipal da Serra do Japi (Lei nº 3.672, de 10/01/1991, regulamentada pelo Decreto Municipal nº 13.196, de 1992), numa área de 20,712 km2, “com a finalidade de conservar os recursos genéticos de fauna e flora local, visando o desenvolvimento do estudo e da pesquisa científica”.

Assim, as ações de criação da Reserva e da Base Ecológica se complementaram.

Em 1993, o prédio da Base passou por uma reforma e iniciou-se o trabalho de educação ambiental com escolas da região.

Reinício das atividades da Base, em 1993, com a presença do então prefeito André Benassi
Ronaldo Pereira, biólogo e Luiz Crossi Neto, primeiro monitor da Base ( foto 2020)
Em pé, Sr. Lauro e pesquisadores de Berkeley (EUA). Sentados, Éder (monitor), pesquisadora, Profa. Claudete Aguiar e dona Zaíra

Segundo Luiz Crossi Neto, que participou, como monitor, do início desses trabalhos “na época a Base estava subordinada à Secretaria de Educação. Procurou-se montar uma equipe, com o biólogo Ronaldo Pereira, o Sr. Lauro, que ficou responsável pela zeladoria, a dona Zaíra, que fazia a merenda das crianças e posteriormente, outros monitores”.

Atividades de educação ambiental

Nesses quase 30 anos de atividade, além da UNICAMP, inúmeras universidades tiveram o apoio da Base para desenvolvimento de pesquisas: USP, UNESP, UFFRJ, Unifesp, ESALQ, UFSCar, entre outras.

Centenas de escolas de Jundiaí e região tiveram a oportunidade de conhecer a Reserva Biológica Municipal da Serra do Japi e aprender sobre a importância desse importante patrimônio natural, que é a Serra do Japi.

Pesquisadores e instituições interessados devem entrar em contato com a Fundação Serra do Japi, atual gestora do Base. Para mais informações: https://serradojapi.jundiai.sp.gov.br/

 

Endereço: Av. Brasil Tâmega, s/nº

 

 

6 thoughts on “Base Ecológica: apoiando pesquisas e educação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fale Conosco!
1
Fale Conosco!
Seja bem vindo ao Tem Cidades!
Quer seu site anunciado aquí?
%d blogueiros gostam disto: