Prainha Branca – a Trindade paulista

 

São Paulo ainda possui algumas praias com clima rústico, sem ares de urbanização.  A Praia Branca, chamada carinhosamente de prainha, localizada no Guarujá, próximo a Bertioga, é uma delas.

Ela está inserida na APA Municipal Serra do Guararu, criada com o objetivo de proteger a diversidade biológica, disciplinar o processo de ocupação e assegurar a sustentabilidade do uso dos recursos naturais.

A Serra do Guararu representa uma das últimas porções de dimensões significativas de Mata Atlântica em bom estado de conservação, na planície costeira do litoral paulista.

Pode-se chegar até a Prainha pelo Guarujá ou por Bertioga. Mas em ambos os casos é preciso pegar a balsa e fazer uma trilha– uma caminhada que leva de 20 a 30 minutos – em terreno seguro, mas acidentado. Por isso é aconselhável ir de tênis e levar repelente.

Saindo da balsa, um pequeno portal indica o início da trilha.  A caminhada vale a pena. A praia, apesar de não ser muito grande, é limpa e possui lindas paisagens. São 1.350 metros de faixa de uma areia branca e macia.

Do lado esquerdo da praia, as ondas são mais fortes, por isso é o lugar preferido dos surfistas. No lado direito, no final da praia, encontramos os barcos que fazem a travessia, para quem não está disposto a fazer a caminhada.

A simplicidade das casas e dos moradores, que mantêm a tradição caiçara, dá um charme todo especial ao lugar.

Várias “tribos” convivem em harmonia: surfistas, pessoal do reggae e hippies, com seus artesanatos, dividem espaço com famílias e crianças. Essa simplicidade e diversidade e mesmo as paisagens, lembram a vila de Trindade, em Paraty (RJ).

Da prainha é possível visitar, a pé, uma ilhota que fica próxima, isso quando a maré está baixa, e também as praias Preta e de Camburizinho. É preciso cuidado. Não há sinalização sobre perigos e há correntezas de maré.

Para quem quer se hospedar na Praia Branca há pousadas bem simples e campings.  Tem também vários restaurantes com boa comida e preços acessíveis.

Mas para quem quer curtir o sossego da praia, melhor não ir durante feriados prolongados, quando costuma ficar cheia. E por questões de segurança é sempre preferível fazer a trilha durante o dia.

Seja para um bate-volta ou para uma permanência mais prolongada, a Prainha Branca certamente não decepcionará quem aprecia ambientes simples, menos urbanizados, e o contato com a natureza.

 

Coronavírus: antes de programar seu passeio, consulte o governo local

Referência:

Decreto nº 9.948/2012 – Disponível em: http://issa.net.br/2013/pagina/32/decreto-n-9-948-2012-cria-a-apa-serra-do-guararu. Acesso em 11.08.2020.

8 thoughts on “Prainha Branca – a Trindade paulista

  1. Hello there. I discovered your site by means of Google at the same time as searching for a similar matter, your website came up. It looks great. I have bookmarked it in my google bookmarks to come back then. Celisse Tommie Shiri

  2. Hi there! I simply want to give you a huge thumbs up for your excellent info you have got here on this post. I am coming back to your website for more soon. Petronia Giustino Monti

  3. Hi there. I discovered your blog by means of Google while looking for a similar topic, your website got here up. It appears to be great. I have bookmarked it in my google bookmarks to come back then. Martynne Gran Ambrosine

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fale Conosco!
1
Fale Conosco!
Seja bem vindo ao Tem Cidades!
Quer seu site anunciado aquí?
%d blogueiros gostam disto: